OIKONOMIA -> ÉCONOMIE -> ECONOMICS = ECONOMIA

Quando os homens passaram a ser sedentários, trocar materiais e produtos entre si ao invés de produzí-los ou ir à caça, surgiu a necessidade de se criar algo que mediasse essas a trocas. Problemas, como o transporte dos produtos e a equivalência do valor dessas trocas, foram solucionados com a invenção do mercado; local onde as trocas ocorriam, onde matéria e produto tornaram-se mercadorias e eram comprados por uma quantidade de certa moeda.
À medida em que esse sistema sofisticou-se, um novo problema surge -este de escala maior- a administração dos mercados dentro de um grande território somado ao pagamento de taxas cobradas dos mercadores -ou trocadores, vendedores se quiser- pelo uso do local como mercado. Daí a prática tão antiga de administrar as necessidades, gastos, razões, possibilidades dentro d’uma instituição -naqueles tempos a casa de um artesão, hoje uma empresa- ou dentro d’um país, “OIKOS NOMOS” traduzindo de uma forma simplista “administração da casa”, batizada assim pelos gregos mas já praticada de modos diferentes e em menores escalas pelos mais antigos.

Nesta seção, todos os cidadãos que dedicaram-se generosamente ao estudo da economia e suas relações com outros campos da sociedade- visto que o estudo da economia pura, é falso e não traz desenvolvimento algum. É obrigatório que haja um conhecimento inter-relacionado à campos como geografia, sociologia ou até psicologia, para a criação de análises econômicas substanciais que esclareçam as necessidades apontando soluções.- , eles são de países diferentes e muito nos interessa saber de suas vidas e contextos políticos pela influência que isso exerceu nas teorias por eles criada e aplicadas em locais e contextos diversos ainda nos dias de hoje -essa questão trataremos em postagens futuras, é de se esperar que uma teoria criada por um burguês de família da aristocracia britânica no século XIX não seja aplicável cegamente no Brasil do século XXI.-. Cada um destes nomes, apesar dos erros humanos apontados posteriormente em suas teorias, nos contribuíram muito para que chegássemos ao nível de compreensão que temos hoje sobre as relações “geo-sócio-político-economicas”.

+1694 -1774 ● François Quesnay +1723 -1790 ● Adam Smith +1748 -1832 ● Jeremy Bentham +1766 -1832 ● Thomas Malthus +1767 -1832 ● Jean Baptiste Say +1772 -1823 ● David Ricardo +1801 -1873 ● Claude Frédéric Bastiat +1806 -1873 ●John Stuart Mill +1818 -1883 ●Karl Heinrich Marx +1820 -1895 ●Friederich Engels +1834 -1910 ●Léon Walras +1835 -1882 ●William Stanley Jevons +1840 -1921 ●Carl Menger +1842 -1924 ●Alfred Marshall +1881 -1973 ●Ludwing Heinrich Edler Von Mises +1883 -1946 ●John Maynard Keynes +1901 -1986 ●Raul Prebisch +1907- 1990 ●Caio Prado Júnior +1909- 1964 ●Paul Alexander Baran +1910- 2004 ●Paul Sweezy +1920- 2004 ●Celso Furtado +1929- 2005 ●André Gunder Frank +1930- dias atuais ● Maria da Conceição de Almeida Tavares +1931 dias atuais ●Samir Amin +1936 dias atuais ●Theotonio dos Santos +1937- 2009  ●Giovanni Arrighi +1942 dias atuais ● Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s